Terreiro da Erva , Coimbra – Nova vida através da iluminação

 

O Terreiro da Erva, no centro da cidade de Coimbra, localizado numa área de protecção da zona classificada como Património da Humanidade, foi durante alguns anos paradigma de grande degradação e descaracterização urbana, imagem que o município quis desfazer propondo uma solução de restituição da cidade aos cidadãos, criando através da iluminação espaços de segurança e conforto, que permitem aos comerciantes e cidadãos uma nova vivência mais ativa nesta zona da cidade.

 

 

Programas de eficiência energética fazem parte da equação

O projecto luminotécnico teve também em consideração os objectivos de utilização racional de energia e a eficiência energético-ambiental em equipamentos de iluminação pública (IP), alinhados com o Plano Nacional de Ação para a Eficácia Energética (PNAEE), e a ENE 2020, o Programa de Eficiência Energética na Administração Pública — ECO.AP, que visam obter até 2020, um nível de eficiência energética na ordem dos 20% em face dos atuais valores, nos serviços públicos e nos organismos da Administração Pública.

A equipa técnica da Aura Light procedeu então à análise dos espaços no terreno, através da recolha de dados e com plantas da zona. Os estudos luminotécnicos foram realizados segundo as recomendações do DREEIP, tendo presente a necessidade da redução dos custos energéticos nos municípios, mas garantindo acima de tudo uma iluminação adequada nos passeios e zonas pedonais com valores superiores nas zonas de maior concentração e circulação.

Qualidade para maior conforto, segurança e poupança

O equilíbrio entre sustentabilidade económica, ambiental e social é a chave de sucesso em qualquer projecto luminotécnico, e este não foi excepção. Assim, optou-se por uma solução LED, que garantisse uma redução dos custos energéticos e de manutenção (vertente económica e ambiental), com temperatura de cor de 4000K e elevado Índice de Restituição Cromática, que em comparação com soluções de Vapor de Sódio de Alta Pressão e pelas suas características, humaniza o espaço, tornando-o visualmente mais seguro e agradável (vertente social).

Esta sensação de conforto e segurança é proporcionada também pelo uso dos 4000K que favorece os brilhos e a visão mesotópica e, logo, a definição dos objetos/obstáculos.

A escolha natural para este projecto foi a Aura Clássica, desenvolvida especificamente para a substituição de lanternas antigas. Estas luminárias com os mais recentes componentes eletrónicos, fotométricos e materiais, englobando um motor LED e lentes com a tecnologia NanoOptic® da CREE, permitem obter elevadas poupanças, tanto com a factura energética como com os custos de manutenção, que passam a ser reduzidos.

Com 20 ou 30 LEDs, estas luminárias foram ainda dotadas de lentes Backshield, de modo a minorar a entrada de luz incómoda nas fachadas e proporcionando uma boa iluminação em toda a zona viária e pedonal, e conseguindo uma atualização da iluminação pública fiável, eficiente e brilhante, mantendo a identidade histórica do espaço.

Preservação da imagem histórica

O carácter histórico desta zona levou à escolha de luminárias de estilo clássico, instaladas em colunas de ferro fundido e em braços já existentes, proporcionado uma mesma linguagem de altura na zona viária e pedonal. Mais uma vez a vertente económica e ao mesmo tempo social, com a preocupação da preservação da imagem da cidade. Esta iluminação de carácter decorativo permitiu a humanização do espaço, reabilitando a sua imagem e vivência possibilitando à população conviver e usufruir da envolvente.

Carregue nos ícones para ver mais fotografias: